O Reino dos Céus é semelhante a...


Nas últimas duas semanas tenho lido o Evangelho de Mateus. A forma como Jesus ensina por parábolas é fascinante! Os temas, o público, as ilustrações e os significados das parábolas sempre me deixam pensativo. E, fazendo minhas devocionais neste Evangelho, elegi meu conjunto de parábolas preferido: as que falam sobre o "Reino dos Céus".


A partir de Mateus 13:24, temos várias parábolas que iniciam com "O Reino do Céus é semelhante a":

  1. Um agricultor que plantou trigo e depois o inimigo plantou o joio, fazendo com que erva boa e ruim crescessem no mesmo campo. Isso representa aqueles que são de Deus e do maligno que serão separados no dia do julgamento (v. 24-29 e 36-43);

  2. Um grão de mostarda, que é o menor de todos mas se torna uma grande árvore (v. 31-32);

  3. Uma mulher que coloca fermento para fazer pão. A quantidade de fermento é pouca, toda a massa fica fermentada (v. 33).

Quando leio, penso que o Reino dos Céus está sempre em crescimento através da pregação dos seus membros. Ele começou pequeno, mas cresceu rapidamente como um pão fermentado. O porém é que existem muitas pessoas que não pertencem ao reino, mas que dizem ser. Não sabemos quem são, mas Deus sabe e há algo preparado para essas pessoas.


Voltando as outras parábolas, depois que Jesus explica a parábola do joio e do trigo, temos mais três:

  1. O Reino é como um tesouro escondido, que move alguém a vender tudo o que tem para adquirir (v. 44);

  2. O Reino é como uma pérola preciosa, que move um negociante a vender tudo para ter esse bem (v. 45-46);

  3. O Reino é semelhante a uma grande pesca, na qual os pescadores separam os peixes bons e ruins, assim como os anjos separarão os perversos dos justos (47-51).

Jesus aponta mais uma vez para a realidade do juízo. E ao ler o Evangelho de Mateus, percebo que o mestre é muito enfático em dizer que o seu reino traz justiça e juízo para aqueles que rejeitam a sua mensagem. E mais: existem perversos no arraial dos discípulos do reino, nos alertando que as aparências podem enganar.


Mas quero focar nos versículos 44-46. O Reino dos Céus é tão precioso que nossa vida é preenchida por ele. O nosso olhar muda e a nossa vida é vivida para o Reino. Isso demonstra que viver para este Reino exige uma mudança de prioridades, porque ele exige estar em primeiro lugar sempre. Deus não quer ser o segundo, nem o terceiro, muito menos uma atividade esporádica. Ele quer nos preencher todos os dias.

O Reino dos Céus é semelhante a um tesouro escondido no campo, que um homem achou e escondeu. Então, transbordante de alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo. O Reino dos Céus é também semelhante a um homem que negocia e procura boas pérolas. Quando encontrou uma pérola de grande valor, ele foi, vendeu tudo o que tinha e comprou a pérola. Mateus 13:44-46 NAA

Quando leio esse texto, percebo o senso de urgência que o Reino traz. Os dois homens correram e venderam tudo, sem pestanejar. Ao encontrarem o bem mais precioso, aquilo que gastaram a sua vida procurando, eles fizeram de tudo para o ter em suas mãos. Eles não pensaram duas vezes antes de venderem os seus bens para conseguirem o tesouro e a pérola.


Creio que devemos ser assim também. As nossas prioridades devem ser moldadas pelo Reino, pela urgência do Reino de Deus. Toda a nossa vida deve ser imersa em Jesus e na esperança que só ele dá, porque não há nada igual ao que ele nos oferece. Não há nada neste mundo que chegue perto do que é o Reino de Deus e nós fomos agraciados em recebê-lo para poder distribuir ao mundo.


Pense que o Reino é como o seu maior sonho, a sua maior meta. E agora pense que Deus ainda consegue te dar algo muito maior do que os seus maiores sonhos. É inconcebível, não é? Mas para Deus, nada é impossível. Se deixe se preenchido por Ele.

57 views0 comments

Recent Posts

See All

Hagar