O que você precisa saber sobre Êxodo

Continuando o que começamos ontem, vamos falar sobre o segundo livro da Bíblia. Êxodo é um livro que trata de libertação, formação de um povo dedicado a Deus por meio de uma aliança.


Hoje vamos ver cinco pontos para você entender um pouco mais sobre o tema do livro.


Exôdo traz a solução para a crueldade em um âmbito nacional


Em Gênesis, Deus responde o problema da crueldade humana em sua forma "cósmica". Em Êxodo, a solução é nacional. Israel olha para o segundo livro do Pentateuco como fundador da sua identidade nacional. No Êxodo, o povo olha os atos poderosos de Deus para a libertação do povo escolhido.


Quando Jeremias diz:

Quero trazer à memória o que pode me dar esperança. Lamentações 3:21 NAA

Ele está relembrando desses atos poderosos de Deus.


Êxodo é o livro dos improváveis


Êxodo é o livro de formação da identidade de Israel, que era um povo de escravos. Deus poderia escolher os grandes poderosos do Antigo Oriente Próximo, mas ele escolhe uma nação que foi forjada na escravidão e opressão para ser a sua nação.


A condição dos hebreus como escravos é ainda mais acentuada quando o faraó resolve matar todos os bebês meninos. Mas diante desse mal, Deus usa e transforma em bem. Deus faz com que Moisés sobreviva, seja criado como egípcio e depois se torna o libertador do povo escolhido para ser uma nação de sacerdotes.


Êxodo é o livro do confrontro entre Deus e o faraó


No período do Êxodo, o faraó era a pessoa mais poderosa do Antigo Oriente Próximo. Mas no segundo livro da Bíblia, Deus trava um conflito com essa figura poderosa. Como ele trava essa batalha? Com a sua história de improváveis.


Deus por meio de suas atitudes, mostra que tem o poder de escrever a história e é muito mais poderoso que faraó. Ele demonstra que é o verdadeiro rei e o verdadeiro Deus. Enquanto faraó é colocado como um rei antiético, Deus é um rei justo e com poder de demonstrar o que é verdadeiramente certo e verdadeiramente errado.


Deus trata o povo de Deus com uma forma diferente. As leis que aparecem no Êxodo se contrapõem à ética do faraó. Até no momento das primeiras cinco pragas, Deus dá chances para o faraó se arrepender mas ele não o faz. Então Deus endurece o coração do faraó para libertar o povo e mostrar que ele é um rei melhor.


Êxodo é um livro de alianças


Deus estabelece um pacto/aliança com o seu povo. Ele diz que Israel seria um povo de sacerdotes. O que isso quer dizer? Se o povo cumprisse as leis, que são os termos da aliança, eles serviriam como sacerdotes para que as outras nações terem acesso ao Deus verdadeiro que também é verdadeiro rei.


Deus é misericordioso. Ele chama uma nação inteira, formada por escravos para o representarem diante de outras nações. Isso se contrapõe ao modelo de José, que colocou o rei egípcio como um tirano e criou uma elite sacerdotal. No modelo de Deus, ele é o rei justo e não existe elite sacerdotal porque todo o povo é sacerdote.


“Vocês viram o que fiz aos egípcios e como levei vocês sobre asas de águia e os trouxe para perto de mim. Agora, pois, se ouvirem atentamente a minha voz e guardarem a minha aliança, vocês serão a minha propriedade peculiar dentre todos os povos. Porque toda a terra é minha, e vocês serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa.” São estas as palavras que você falará aos filhos de Israel. Êxodo 19:4-6 NAA

Deus marca sua presença por meio do tabernáculo


Em Gênesis, vemos Deus sumindo da narrativa e o povo se esquecendo dele. Vemos a espiral de crueldade dentro da família de Abraão, Isaque e Jacó. Ele aparece novamente na história de José, mas ainda assim é muito pouco.


Em Êxodo, Deus não vai se deixar esquecer. Ele vai habitar no meio do povo por meio da sua tenda, o Tabernáculo. Naquele lugar, ele se faria presente em todo o tempo.


E aí surge o questionamento: como esse Deus santo vai habitar no meio dos pecadores? Bem, isso é o que veremos quando lermos Levítico.


14 views0 comments

Recent Posts

See All