Mais um livro de cosmovisão?



A palavra “cosmovisão” chegou a mim em 2017. Eu tinha acabado de conhecer a Teologia Reformada, estava para entrar na universidade em um curso na área de Humanas e sempre via os pastores falarem que os cristãos precisavam estar na esfera pública, ter uma visão de mundo pautada na Bíblia e etc. Depois disso, descobri uma quantidade de livros sobre vários temas relacionados a tal da “cosmovisão cristã” que, até então, eu não sabia do que se tratava. Então, ousadamente, chamei o pastor Pedro Dulci no Instagram e ele me recomendou um livro amarelo da Edições Vida. Logo depois, o recebi de aniversário.


Eu demorei muito pra ler. Começava a leitura e não terminava. Até o momento em que me pediram para falar sobre a famigerada cosmovisão cristã para a mocidade da minha congregação . Peguei o livro, li, marquei, risquei e fiquei fascinado! O livro mudou minha vida e as concepções que eu tinha sobre o tema até então. O nome desse livro era, obviamente o “Introdução à cosmovisão cristã” do Michael Goheen e Craig Bartholomew .


Esses dois nomes já são conhecidos pelo livro “O drama das escrituras”, trazem uma continuação ao livro. Agora que você entende a narrativa bíblica e quer fazer parte, o que precisa saber? Como viver na encruzilhada entre o que o "mundo" diz e o que a Bíblia diz? É o que eles vão te responder com o melhor da Teologia, Filosofia, História, com diagramas e conteúdo online! Agora, por quê comprar esse livro? Deixe-me listar quatro motivos.


1. É um livro de linguagem simples e direta

A intenção dos autores é que você tenha uma boa base para fazer outras leituras mais complexas depois. Isso não tira a profundidade do livro, é claro, mas Michael e Craig são professores e professores desejam que você consiga entender tudo da melhor forma possível. Isso é ótimo!


2. É um livro missional

Essa parte talvez se deva ao Michael, que é missiólogo. O livro não está meramente interessado em te jogar conceitos filosóficos ou fazer um apanhado histórico. Ele te dá aplicações e um aparato para você pensar qual é o seu papel no lugar onde está inserido, como pode cumprir a Grande Comissão ali. Sem dúvida nenhuma, é um livro preocupado em te ajudar a cumprir sua missão como cristão, não importa a esfera onde esteja inserido.


3. É um livro com muita bibliografia

Essa obra é cheia de notas de rodapé, referências a livros mais complexos (e que já estão em Português!) para você consultar. Nomes bem conhecidos no Brasil como N.T. Wright, Francis Schaeffer e Abraham Kuyper sempre são citados. Os autores são muito precisos em dizer de onde tiraram uma ideia, são muito honestos com as objeções que são levantadas com o conceito de cosmovisão e respondem cada uma com muita maestria. É um manual muito rico em referências para quem quer se aprofundar depois em cada tema citado.


4. É um livro bíblico

Coloquei o mais importante por último, mas foi de propósito. Os autores estão comprometidos com as Escrituras em cada palavra da obra, em cada conceito que usam. A preocupação de Michael e Craig é que você seja fiel às Escrituras e saiba como manejá-la da melhor forma possível. Não como um conjunto de proposições, como um tipo de “caixinha de promessas”, e sim como a Grande História deste mundo que tem Jesus como seu clímax e que dá sentido à vida de quem se apropria dela com fé e arrependimento.


Então, se você procura um livro que seja profundo biblicamente, historicamente, filosoficamente, de linguagem acessível e preço muito camarada, é o melhor pedido. Você terá em suas mãos a melhor introdução ao tema, o melhor pontapé para aprender sobre seu papel como cristão neste mundo.



118 views0 comments

Recent Posts

See All