Brueggemann e a Adoração

O livro A Glad Obedience, de Walter Brueggemann é profundamente recomendável - daqueles que rendem boas reflexões já na Introdução. E logo no começo a advertência é a seguinte: a jornada deste livro, bem como a jornada da adoração, é um desafio ao status quo. O ato de adorar, por si só é contra-cultural.


Parafraseando o autor, numa sociedade em que impera o individualismo, o ato de semanalmente um grupo de pessoas se reunir para cantar junto é, por si só, um vigoroso ato de subversão. Numa cultura em que celebramos a performance, cantar ao lado de quem é desafinado ou bate palmas fora do tempo é um gostoso lembrete da aceitação do Evangelho, uma porta de entrada aos indesejáveis.


Brueggemann foi originalmente chamado para fazer uma série de palestras no lançamento do novo hinário da Igreja Presbiteriana dos EUA. Foi com estas palestras como ponto de partida que foi editado esse livro, em que ele analisa quatro Salmos e os relaciona com louvor congregacional, além de comentar as letras de alguns dos hinos.


Link para a compra: https://amzn.to/2YtTLYW


Walter Brueggemann é professor emérito de Antigo Testamento no Columbia Theological Seminary. No vídeo abaixo, uso parte do referencial teórico do livro para falar da música Te Agradeço, do Diante do Trono.




0 views
pensamentoteologico.png
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon