A letra mata mesmo?

Alguns círculos cristãos leem 2 Coríntios 3:4 e entendem que o estudo teológico mata a espiritualidade.

Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica. (2 Coríntios 3:6 NVI)

Existem três interpretações que passaram pela história da Igreja e usam esse pequeno trecho de uma forma bem controversa. São elas:


1. A interpretação de Orígenes de Alexandria (séc. III d.C.)


Em Alexandria, no Egito, existiu uma escola de interpretação bíblica muito influente e Orígenes fez parte. Ele afirmava que não devemos ler a Bíblia em seu sentido literal e sim o "sentido espiritual" dos textos, o que chamaríamos depois de interpretação alegórica. O grande problema na postura de Orígenes é que o texto pode ser interpretado da forma que o intérprete quiser em vez do que o texto diz.


Orígenes usa o texto de Paulo para justificar seu modelo de interpretação. O problema é que Paulo não está falando de interpretação alegórica. O capítulo 3 de 2 Coríntios trata de vários assuntos como Paulo precisar de recomendação para andar com eles, sobre como o Espírito tira o véu que estava nos olhos deles. Interpretação bíblica não é o tema de Paulo.


2. Lutero até as últimas consequências


Alguns intérpretes de Lutero usam essa passagem para afirmar uma distinção entre Lei e Evangelho porque a Lei é má. Essa interpretação se esbarra em várias passagens em que o próprio Paulo afirma que a lei é boa, como em Romanos 7:14:

Sabemos que a lei é espiritual; eu, contudo, não o sou, pois fui vendido como escravo ao pecado. (Romanos 7:14 NVI)

Se a Lei é espiritual não podemos fazer essa distinção tão clara ao analisarmos à Teologia Paulina como um todo.


3. Paulo estaria fazendo uma crítica aos estudos


Ao longo da história do Cristianismo, várias pessoas insistiram na ideia de que Paulo estaria criticando quem estuda. É como se o preparo para o sermão atrapalharia o agir do Espírito Santo.


Essa visão, a luz da Teologia Paulina, também é problemática. Paulo recomenda o estudo e o ensino das Escrituras em suas cartas (1 Timóteo 3: 14-17). Paulo diz que a Escritura é inspirada/soprada por Deus e essa expressão remonta ao Espírito que dá vida.


Então, que letra é essa que mata?


Para entendermos o que é a letra que mata, precisamos entender qual é o assunto principal do texto.


Paulo fala sobre morte e vida, coração de pedra e coração de carne, letra e Espírito. Em Romanos, Paulo também faz esses contrastes trazendo figuras do Antigo Testamento (Dt 10:16, Jr 4:4, Ez 36:26-28). Essas figuras falam sobre a circuncisão do coração, ou seja, a Lei de Deus sendo internalizada pelo seu povo.


Paulo usa essas expressões para falar aos irmãos de Corinto que eles são as cartas vivas, as pessoas que tem a lei viva, que são sua carta de recomendação. Eles possuem um coração de carne, a lei internalizada no coração, que pratica verdadeiramente o evangelho e isso traz vida. A letra mata quando a espiritualidade que vivemos é apenas uma casca, uma espiritualidade que não vem do nosso coração.


138 views0 comments

Recent Posts

See All

Hagar